playlist Music

segunda-feira, 9 de abril de 2018

ANAT COHEN / FRED HERSCH – LIVE IN HEALDSBURG (Anzic Records)


Live in HealdsburgQuando você pensa sobre estes dois enaltecidos artistas, encontro em duo não é provavelmente a primeira coisa a vir à mente. O pianista Fred Hersch dispende a maioria do seu tempo segurando-se entre o solo e o trabalho em trio, e é quase impossível manter o tamanho e/ou escopo das variadas atividades da clarinetista Anat Cohen. Porém, isto não quer dizer que a arte do pas de deux não figure em seus respectivos caminhos. Cohen atuou com o violonista Marcello Gonçalves para “Outra Coisa -The Music Of Moacir Santos (Anzic Records, 2017) ”, que recebeu uma nominação para o Grammy, e a discografia considerável de Hersch é dotada com encontros em duo colocando-o em contato com artistas tão diferentes quanto a vocalista Nancy King e o clarinetista Nico Gori. O pianista passou, anualmente, uma semana na primavera explorando o formato de duo no palco do Jazz Standard em Nova York. Seus parceiros lá, mudando todas as noites, incluíram as vocalistas Kate McGarry e Jo Lawry, os saxofonistas Steve Wilson e Chris Potter, o vibrafonista Stefon Harris...e a clarinetista Anat Cohen.

Este trabalho ao vivo vem de uma performance na outra costa— no 2016 Healdsburg Jazz Festival na Califórnia—mas a locação é largamente irrelevante. É sensibilidade, receptividade e fluidez de expressão real daquela matéria. Cohen e Hersch têm uma técnica categorizada, amplo alcance e incríveis ouvidos, assim o sucesso deste encontro não deveria ser surpreendente para alguém familiarizado com o trabalho deles. E os novatos no conhecimento desta dupla, no primeiro par de faixas deste álbum vai entender a profundidade da capacidade artística deles, tanto como indivíduos como em comparação. "A Lark" de Hersch é bem-vindo como uma alvorada mágica e um gracejo brincalhão, mas a música não é de toda estranha e tranquila. Tece telepáticas e elevadas declamações, que também figuram em sua expressiva abertura. Então vem sua "Child's Song", abrindo um retrato pianístico inocente antes de sedimentar na calma corrente e sugando da natureza curiosa da juventude. Controle nas dinâmicas e na habilidade da busca ardilosa é, exceto dois, dos muitos aspectos que impressionam sobre o curso deste número.

As seis performances que seguem, oferecem diversas liberalidades e surpresas. "Purple Piece" de Cohen prova de forma mais fluentemente expressiva e maleável aqui, que é encontrada na versão de “Poetica (Anzic Records, 2007)”, "Isfahan" de Billy Strayhorn toma um passo furtivo , mais que o usual,  e tem um semblante esportivo, e "Lee's Dream" justamente conjura pensamentos do homenageado, Lee Konitz, tendo em mente a parceria de Tristano-Konitz através de um subtexto audacioso. Então, há uma tomada de "The Peacocks", que é tão apropriadamente assombrosa e cativante quanto qualquer viagem brilhante deste clássico de Jimmy Rowles, um toque de "Jitterbug Waltz" com expressões em rubato, antes adotando um ponto de vista mais prazeroso, e uma "Mood Indigo" mais próxima de sonho puro Ellingtoniano. Se você está procurando a definição de uma química musical e telepatia artística com um olhar adicional, “Live In Healdsburg” é certamente a maior parte dela. 

Faixas: A Lark; Child's Song; The Purple Piece; Isfahan; Lee's Dream; The Peacocks; Jitterbug Waltz; Mood Indigo.

Músicos: Anat Cohen: clarinete; Fred Hersch: piano.

Fonte: Dan Bilawsky (AllAboutJazz)

Nenhum comentário: