playlist Music

quarta-feira, 26 de abril de 2017

NICK FINZER – THE CHASE (Origin Records)



Muitos compositores de jazz estimam Duke Ellington como a maior influência. Porém, para o trombonista Nick Finzer, Ellington foi mais um incentivo. Finzer primeiro passou a se interessar por jazz após participar da competição Essentially Ellington como um alto educador, no qual as bandas de jazz interpretam composições de Ellington para julgamento. A competição clareou uma vitalícia obsessão com a arte de compor, e Finzer posteriormente praticou com Wycliffe Gordon e Ryan Truesdell, dois dos mais visíveis herdeiros atuais da tradição de Ellington. Em seu último disco, “The Chase”, Finzer tomou o âmago do estilo composicional de Duke, exibindo 10 canções inéditas escritas para um sexteto brilhante de jovens estrelas de Nova York. E, como Ellington, ele escreveu estas composições com seus companheiros de banda em mente. Lucas Pino (palhetas), Alex Wintz (guitarra), Dave Baron (baixo), Glenn Zaleski (piano) e Jimmy Macbride (bateria) conhecem Finzer há anos, e todos eles, exceto Zaleski, aparecem em seu disco anterior, “Exposition (Outside In)”. Finzer demonstra uma intensa familiaridade com as vozes dos seus companheiros de banda tratando-os como uma pintura em uma paleta, misturando e mixando sons para criar novas cores vívidas. Em “Steadfast”, ele emparelha seu trombone surdinado com o o baixo clarinete de Pino, produzindo ricas e aveludadas melodias que se dissolvem sobre o topo das escovinhas no tambor de Macbride. Em “Search For A Sunset”, ele alinha a guitarra de Wintz e o saxofone tenor de Pino em uma densa passagem harmônica que se move suave, em deliberados passos, abaixo do seu próprio solo de trombone pungente. Finzer é, também, um capacitado intérprete de emoções humanas, e este álbum toca em muito delas, do júbilo da tristeza, do sentimento da desesperança. Na cativante balada “While You’re Gone”, o trombonista trabalha na sombra do amor e perda, usando um direto silêncio e surdina para fazer seu instrumento gemer, lamuriar e chorar. Na suingante “Acceptance”, o espírito é sonhador e brilhante com o trabalho de pratos por parte de Macbride, que anima a interação do grupo. Se ele está trazendo lágrimas para seus olhos ou um salto para seu passo, as orquestrações de Finzer nunca obscurece o conteúdo emocional por trás das canções. Suas composições são como janelas com vitrais: encantadoras na superficie, porém mais impressivas conforme embebe o que está por trás delas com cores. Grato a Duke por inspirar outro brilhante compositor para compartilhar sua arte com o mundo.

Faixas: Life Happens; Spheres Of Influence; All Hype; Steadfast; The Chase; Acceptance; While You're Gone; Why Aren't You Excited; Search For A Sunset; Just Passed The Horizon (Intro); Just Passed The Horizon.

Músicos: Nick FInzer: trombone; Lucas Pino: saxofone; Alex Wintz: guitarra; Glenn Zaleski: piano; Dave Baron: baixo; Jimmy MacBride: bateria.

Para conhecer um pouco deste trabalho, assistam ao video abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=gnYss8EayxI

Fonte: BRIAN ZIMMERMAN (DownBeat)

ANIVERSARIANTES - 26/04


Gary Wright (1943) – tecladista,
Jimmy Giuffre (1921-2008) - clarinetista,flautista,saxofonista,
Ma Rainey (1886-1939) - vocalista,
Teddy Edwards (1924-2003) - saxofonista(na foto e vídeo) http://www.dailymotion.com/video/x2b42a_teddy-edwards-6tet-velvet-mist-jazz_music